Sua Posição em Cristo (Curso “Discípulos do Rei” – Bispo Josep Rossello)

541694_561885833839343_1959314824_n (3)CONFIRA o quinto estudo bíblico do curso 1 “Discípulos do Rei” escrito pelo Bispo Josep Rosselló, Bispo da Igreja Anglicana Reformada do Brasil, usado no grupo “Caminho de Emaús” em Taubaté, São Paulo, e divulgado com EXCLUSIVIDADE pelo Projeto Castelo Forte no nosso site.

BAIXE EM PDF 

LEIA NO ISSUU

CONFIRA OS ESTUDOS ANTERIORES 

Há 200 anos nascia J.C.Ryle

12545871_464043183789998_1600484100_oHoje dia 10 de maio lembramos os 200 anos de nascimento de J.C.Ryle. Louvado seja o Senhor pela vida e ministério desse homem que foi grandemente usado por Ele para edificação da Igreja e divulgação de Sua palavra. o ministério de J.C.Ryle , por conta da clareza, firmeza e simplicidade da mensagem, ainda hoje é impactante para várias partes da Igreja ao redor do mundo.

Conheça mais sobre J.C.Ryle lendo a Biografia AQUI http://www.projetoryle.com.br/lancamento-da-biografia-vida-e-obra-de-j-c-ryle-de-armando-marcos-do-projeto-castelo-forte/

Leia os sermões de J.C.Ryle publicados AQUI http://www.projetoryle.com.br/nossas-traducoes/sermoes-e-tratados/ e no Projeto Castelo Forte http://projetocasteloforte.com.br/nossas-traducoes/j-c-ryle/

Liberdade (sermão -J.C.Ryle)

LiberdadeLIBERDADE

Sermão escrito pelo bispo

J.C.Ryle

E publicado em 1883 como 9° capitulo do livro

“A Religião Prática”

 BAIXE EM PDF

 

 

“Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente series livres”.

JOÃO 8.36.

 

 

O tema que se encontra diante de nossos olhos merece muitas considerações. Ele deveria soar aos ouvidos dos ingleses e escoceses como a voz de um trompete. Vivemos em uma terra que é o verdadeiro berço da liberdade. No entanto, estamos nós livres? Continue lendo

Vem, segue-me (Curso “Discípulos do Rei” – Bispo Josep Rossello)

541694_561885833839343_1959314824_nCONFIRA o primeiro estudo bíblico do curso 1 “Discípulos do Rei” escrito pelo Bispo Josep Rosselló, Bispo da Igreja Anglicana Reformada do Brasil, usado no grupo “Caminho de Emaús” em Taubaté, São Paulo, e divulgado com EXCLUSIVIDADE pelo Projeto Castelo Forte todas as quartas feiras no nosso site.

BAIXE EM PDF

LEIA NO ISSUU

 

O Segredo da Alegria (sermão – Spurgeon)

o segredo da AlegriaNúmero 3227

Sermão pregado na noite de Quinta-Feira, 2 de Maio de 1872

Por C. H. Spurgeon,

No Tabernáculo Metropolitano, Newington, Londres

E publicado em 8 de Dezembro de 1910.

BAIXE EM PDF

“Tem bom ânimo, filho; estão perdoados os teus pecados”.
Mateus 9:2

NOSSO SENHOR JESUS CRISTO não falou ao paralítico “Tem bom ânimo, os teus membros paralisados vão ser feitos fortes e bons novamente”. Mas antes que Ele tenha curado o homem daquele terrível mal, Ele o ofereceu conforto, pois os pecados dele haviam sido perdoados – como se isso fosse uma razão suficiente para se alegrar mesmo que ele permanecesse paralítico! Se ele fosse carregado para fora da presença de Cristo na sua maca tão desamparado como quando havia sido abaixado pelo teto até o meio daquele local lotado, isso seria uma questão bem secundária comparada com o fato totalmente importante de que seus pecados foram perdoados. De fato, Davi escreveu “Bem-aventurado aquele cuja iniquidade é perdoada, cujo pecado é coberto”, e aquele homem foi abençoado ainda que fosse doente de paralisia, ou sofrendo de todas as doenças, das quais a carne é herdeira! Você lembra, também, como o profeta Isaías escreveu, sob a inspiração do Espírito Santo “Consolai, consolai o meu povo, diz o vosso Deus. Falai ao coração de Jerusalém, bradai-lhe” – O que? Qual deve ser a causa do conforto para a Igreja de Deus? – “que já é findo o tempo da sua milícia, que a sua iniquidade está perdoada”. Jerusalém pode estar em grande tribulação e angústia. Sua terra pode estar pisoteada debaixo dos pés dos invasores. Seus filhos e filhas podem estar desmaiando nas ruas, mas como sua iniquidade foi perdoada, ela tem bom motivo para ter conforto! Para citar outra instância que é um paralelo próximo ao nosso exemplo, nosso Senhor disse à mulher da cidade, a qual era uma pecadora – que lavou Seus pés com lágrimas e os enxugou com os cabelos de sua cabeça, e os beijou, e os ungiu com unguento – “Seus pecados estão perdoados… Vá em paz”. E, verdadeiramente, quando o pecado é perdoado, nós estamos em paz! Continue lendo

Qual é a sua Esperança? (sermão – J.C.Ryle)

12170202_787454884697308_615543911_n

Sermão publicado em Dezembro de 1856,

para o ano novo de 1857

Pelo Rev. J.C.Ryle

Quando ministro em Helmingham, Suffolk,

Leste da Inglaterra.

BAIXE EM PDF

 

E o próprio nosso Senhor Jesus Cristo e nosso Deus e Pai, que nos amou, e em graça nos deu uma eterna consolação e boa esperança

2 Tessalonicenses 2:16.

 

 

LEITOR,

 

Você está vendo uma pergunta no topo desta página. Ao fazê-la, não faço segredo algum sobre minha intenção. Quero que considere “qual é sua esperança quanto à sua alma?”

 

Mais um ano de nossas vidas curtas está chegando ao fim. A areia está correndo rapidamente pela ampulheta. Estamos nos dirigindo para a morte, para o julgamento e para a eternidade. Mais alguns invernos e teremos partido. Com certeza você não irá se espantar caso eu grite bem alto, no papel de seu guarda espiritual, e pergunte: “qual é sua esperança quanto à sua alma?” Continue lendo

O Paracleto (sermão de C.H.Spurgeon)

12162222_780308058745324_1392787474_oN°1074

Sermão pregado na manhã de Domingo, 6 de outubro de 1872

Por C.H.Spurgeon

No Tabernáculo Metropolitano, Newington, Londres

BAIXE EM PDF

“E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, a fim de que esteja para sempre convosco.” – João14:16

 

 

O dom indescritível do Filho de Deus foi seguido pelo dom do Espírito Santo, igualmente inestimável. Não nos é necessário confessar que temos o Espírito Santo em muito menos estima do que deveríamos? Estou certo de que não engrandecemos tanto o Salvador, e que Ele nem sempre é alvo de nossas meditações; mas ao mesmo tempo, damos um lugar muito desproporcional ao Espírito Santo, se comparado ao Redentor. Temo até mesmo que tenhamos ofendido o Espírito por negligenciá-lo. Continue lendo