Personagens da Reforma – 21° “João Calvino. O gênio de Genebra”

Este artigo pertence a uma série intitulada Projeto Reforma, uma compilação de escritos sobre a celebração do Dia da Reforma Protestante publicados pelo site “Soldados de Jesuscristo” em espanhol . Tradução ao português via Projeto Castelo Forte. CONFIRA os outros dias AQUI

por John Piper

No outono de 1539, João Calvino escreveu para Jacob Sadoleto, um cardeal italiano que buscava reconquistar Genebra para a Igreja Católica Romana: “Seu zelo pela vida celestial [é] um zelo que mantém o homem completamente entregue a si mesmo, e nem mesmo em uma de suas expressões, o encoraja a santificar o nome de Deus ». Ele prossegue, dizendo que Sadoleto deve “colocar perante [o homem] o zelo para mostrar a glória de Deus como a razão principal de sua existência” ( De Calvino ao cardeal Sadoleto: Uma defesa da Reforma – Projeto Castelo Forte).

Esta seria uma frase de efeito apropriada sobre a vida e obra de Calvino – um zelo em exibir a glória de Deus. O significado essencial da vida e pregação de Calvino é que ele recuperou e incorporou uma paixão pela realidade absoluta e majestade de Deus.

Controlado pela majestade

Calvino nasceu em 10 de julho de 1509, em Noyon, França, quando Martinho Lutero tinha 25 anos e havia acabado de começar a ensinar a Bíblia em Wittenberg. A mensagem e o espírito da Reforma não alcançariam Calvino por vinte anos e, nesse ínterim, ele devotou seus anos como um jovem adulto a estudar teologia medieval, direito e os clássicos.

No entanto, em 1533, algo dramático aconteceu em sua vida por meio da influência do ensino da Reforma. Calvino conta como ele se esforçou para viver a fé católica com zelo quando “Deus, por uma conversão repentina subjugou e trouxe minha mente a uma disposição para ser ensinada … Assim, recebendo o sabor e o conhecimento da verdadeira piedade, fiquei imediatamente inflamado com um desejo intenso de progresso »( Seleções de seus escritos, 26).

De repente, Calvino degustou e provou a majestade de Deus nas Escrituras. E naquele momento, tanto Deus quanto Sua Palavra se tornaram tão poderosamente reais em sua alma que ele se tornou o servo amoroso de Deus e Sua Palavra pelo resto de sua vida.

O pastor genovês

Calvino sabia que tipo de ministério ele queria. Ele desejava desfrutar do conforto da literatura para que pudesse promover a fé reformada como acadêmico. Mas Deus tinha planos radicalmente diferentes.

Depois de escapar de Paris e deixar a França permanentemente, Calvino planejou ir a Estrasburgo para uma vida de produção literária pacífica. No entanto, enquanto Calvino passava a noite em Genebra, Guillermo Farel, o líder impetuoso da Reforma naquela cidade, soube que ele estava lá e o procurou. Foi um encontro que mudou o curso da história, não apenas para Genebra, mas para o mundo. Calvino lembra:

“Farel, que ardia com um zelo extraordinário pelo avanço do Evangelho, aprendeu que meu coração estava determinado a se dedicar aos estudos particulares … e percebendo que suas súplicas não estavam alcançando nada, passou a proferir uma imprecação de que Deus amaldiçoe minha aposentadoria e a tranquilidade que buscava nos estudos, se me recusasse a ajudar em um momento em que a necessidade era tão urgente. Com essa imprecação, fiquei tão aterrorizado que desisti da jornada que havia empreendido”.

O curso de sua vida mudou irrevogavelmente. Nunca mais Calvino trabalharia no que chamou de “tranquilidade dos estudos”. A partir de então, cada página dos 48 volumes de livros, folhetos, sermões, comentários e cartas que ele escreveria seria martelada com a bigorna da responsabilidade pastoral. Pelos próximos 28 anos (exceto por um período de dois anos), Calvino se permitiu expor a Palavra – mostrando ao seu rebanho genovês a majestade de Deus nas Escrituras.

Glória recuperada

A necessidade fundamental da Reforma era esta: Roma havia “destruído a glória de Cristo de muitas maneiras” . A razão, de acordo com Calvino, era que a igreja “continuou com tantas doutrinas estranhas”  e “porque a excelência de Cristo não é percebida por nós”. Em outras palavras, através dos séculos, o grande guardião da doutrina bíblica é uma paixão pela glória e excelência de Deus em Cristo.

Em primeiro lugar, não se trata dos pontos principais da Reforma: justificação, abusos sacerdotais, transubstanciação, orações aos santos e autoridade papal. Acima de todos eles – para Calvino, correndo o risco de todos eles – está a questão fundamental, de saber se a glória de Deus estava brilhando em toda a sua plenitude ou se de alguma forma estava sendo apagada. Desde o início de seu ministério até o fim de sua vida, a estrela-guia de sua vida foi a centralidade e a supremacia da majestade da glória de Deus.

Descobrindo os tesouros das Escrituras

O teólogo Geerhardus Vos argumenta que seu enfoque na glória de Deus é a razão pela qual a tradição reformada teve mais sucesso do que a tradição luterana em “dominar o rico conteúdo das Escrituras”. Ambos “se voltaram para as Escrituras”, mas havia uma diferença:

Visto que a teologia reformada estava enraizada na ideia central das Escrituras, ela estava em posição de estudá-las mais profundamente a partir desse ponto central e deixar que cada parte de seu conteúdo falasse por si mesma. Essa ideia central, que funcionava como a chave para desbloquear os ricos tesouros das Escrituras, era a preeminência da glória de Deus em relação a tudo o que foi criado ( Shorter Writings , 243)

O verdadeiro gênio de Genebra não foi a mente de João Calvino, mas a paixão pela glória de Deus. Cada geração precisa descobrir os tesouros das Escrituras para enfrentar os perigos e possibilidades peculiares à sua época. Nossa geração não precisa disso menos que as anteriores. Acho que só faremos isso bem se formos profunda e alegremente controlados pela maior realidade que as Escrituras revelam – a majestade da glória de Deus.

FONTE: https://somossoldados.org/juan-calvino1509-1564-el-genio-de-ginebra/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.