Por que alguns líderes cristãos não postam sobre os assuntos atuais nas redes sociais – David Qaoud

David Qaoud 

Pressão. Muitos líderes cristãos sentem o peso dela ao postar e comentar sobre os eventos atuais nas mídias sociais. Mas não deve ser assim.

Como você sabe, 2020 está se candidatando para ser um dos anos mais infames da memória recente. Seja pela pandemia de coronavírus, ou a trágica morte de George Floyd, ou a próxima eleição presidencial (para citar apenas alguns tópicos), as redes sociais não deixam de ter opiniões sobre as questões dos eventos atuais.

Sou grato pelas muitas vozes que publicam conteúdo edificante para nos ajudar a enfrentar esses momentos difíceis, mas esse não precisa ser o objetivo de todas as pessoas que têm uma conta no Twitter ou Facebook. Isto é especialmente verdade para os líderes cristãos.

Os líderes cristãos não precisam postar nas mídias sociais sobre todos os eventos atuais.

Por que trazer essa discussão aqui? Recentemente, vi alguns homens que admiro gritarem contra alguns líderes cristãos por não eles usarem suas contas para postar sobre alguns desses assuntos atuais de nosso mundo. Eu até vi uma pessoa marcar outro pastor perguntando diretamente a ele por que ele não estava usando sua plataforma para falar sobre x tema. Considerei isso como um uso equivocado da raiva justa , ignorei e segui em frente.

É verdade que alguns líderes cristãos que são considerados figuras de autoridade em uma questão específica podem talvez postar algo sobre essa questão quando ela surgir. Mas a maioria de nós não é uma figura de autoridade.

O que eu quero fazer aqui é refletir sobre por que alguns líderes cristãos não publicam nas mídias sociais durante o último surto de um evento cultural amplamente reconhecido, e por que você não deveria ficar bravo pelo silêncio deles.

Por que alguns líderes cristãos não publicam sobre os eventos atuais nas mídias sociais

Proponho uma lista sugestiva, não exaustiva, de razões pelas quais seu líder cristão favorito ou “não favorito” não publica sobre eventos atuais nas mídias sociais.

1. Às vezes, o problema é muito pessoal.

Três dos membros de minha igreja testaram positivo para o Coronavírus. Um deles morreu por causa disso. Estes foram dias difíceis para a nossa igreja.

Algumas semanas depois de descobrir que um membro da igreja morreu devido ao vírus, meu irmão me ligou em uma linda manhã de domingo.

“Você está sentado?” ele disse.

“Sim”, eu respondi. “Por quê?”

Ele continuou: “Tio Saliba morreu”.

Meu tio morreu de COVID.

Como blogueiro, eu permito envio de convidados nas minhas postagens. Eu quero compartilhar esse meio e dar aos outros a oportunidade de compartilhar seus comentários com o meu público, apesar de admitir que digo “não” à maioria dos envios. Durante os piores momentos do Coronavírus (entre março e abril), recebi mais comentários nesse curto espaço de tempo do que todos os outros anos juntos. Nenhum foi publicado no meu site. Não porque eles não foram bem escritos; muitos deles eram. Entre outras razões, o assunto era pessoal demais para mim e minha igreja. Eu não queria parecer insensível à minha família ou aos meus irmãos da igreja.

Você poderia dizer que eu não postei sobre o vírus porque era algo muito perto de mim. Não senti a necessidade de enfrentar acusações em potencial nas mídias sociais de alguém que não tem ideia de como isso me afetou na vida real. Mas não sou só eu – pode ser qualquer líder cristão que você conhece. Às vezes, eles não postam sobre um assunto atual nas mídias sociais porque estão sofrendo na vida real e não têm energias emocionais para lidar com trolls do Twitter.

2. Às vezes, os líderes ainda estão coletando informações.

Sei que a velocidade é a regra do jogo quando se trata de sites que postam notícias. A relevância de um evento atual geralmente tem uma pequena janela de tempo, e os sites sentem a pressão para postar rapidamente conteúdo de qualidade sobre esse evento atual. Freqüentemente, as melhores postagens on-line são o resultado de uma enorme quantidade de informações primeiro reunidas e sintetizadas, e isso leva tempo.

Muitos líderes estão tentando ler, orar, pensar e reunir informações relevantes em particular antes de publicar em público.

Não devemos aceitar prontamente alguém que é reconhecidamente um lobo há décadas apenas porque ele disse a coisa certa uma vez (por exemplo, Benny Hinn). Por outro lado, não devemos dispensar automaticamente um irmão fiel de longa data, porque ele escorregou uma vez (por exemplo, Eugene Peterson). O contexto é fundamental, e muitas vezes há mais na história do mais recente surto cultural do que o título do artigo sugere. É preciso paciência e coleta de informações de várias fontes confiáveis, com perspectivas variadas, antes que você possa fazer um julgamento viável sobre um problema.

3. Às vezes, os líderes estão mais preocupados em fazer algo sobre o problema na vida real.

Somente um tolo hipócrita procura reunir uma grande audiência na mídia social sobre um problema específico, apenas para não fazer nada sobre esse problema na vida real.

As mídias sociais podem ser incrivelmente enganosas. Na verdade, não é tão difícil manipular os algoritmos para obter atenção – isso é especialmente verdade se você é espirituoso, se é um escritor decente ou se conhece o seu nicho em particular. Mas apenas porque alguém tem uma conta verificada e milhares de seguidores não significa que eles estão realmente liderando alguém ou qualquer coisa quando seus dedos não estão twittando.

Então, às vezes os líderes cristãos não estão postando sobre um evento atual no social, não porque são covardes ou indiferentes ao que está acontecendo, mas porque estão canalizando essa energia para agir na vida real.

4. Às vezes, os líderes não publicam nas mídias porque estão tentando praticar o autocuidado cuidando de sua saúde emocional.

Seu líder cristão favorito não é imune à ansiedade, depressão ou outros problemas relacionados à saúde mental, apenas porque ele ou ela provou ser um líder fiel e fecundo. Eles podem ter problemas de saúde emocional e mental sobre os quais você não sabe nada. Postar sobre todos os eventos atuais piorará sua estabilidade mental. Em um esforço para praticar o autocontrole, eles não postam sobre tudo e você não deve esperar isso deles.

5. Às vezes, os líderes não se manifestam porque sentem falta de credibilidade, influência e autoridade para falar sobre o tema em questão.

Eles ficam calados não porque não se importam, mas porque humildemente sentem que esse tópico em particular está fora do seu alcance, e é melhor aprender com os outros e permitir que as figuras de autoridade do nicho falem em oposição a si mesmas .

Existem muitas outras razões pelas quais um líder cristão escolhe não publicar nas mídias sociais sobre um assunto do momento. Alguns dos meus líderes cristãos favoritos nem sequer possuem conta nas redes sociais e às vezes me pergunto se devo seguir o exemplo. Fico feliz que o Senhor tenha confiado a alguns uma grande rede para alcançar outros com conteúdo significativo durante uma crise cultural. Mas isso não deve caracterizar a agenda de todo líder cristão. Seja você é uma figura de autoridade, um evento cultural não exige automaticamente seus pensamentos nas mídias sociais.  E estas são notícias libertadoras.

FONTE: https://www.gospelrelevance.com/2020/06/30/why-some-christian-leaders-dont-post-about-current-events-on-social-media/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.