Como falar com crianças sobre o Coronavírus

CAMERON COLE

O coronavírus criou uma tremenda quantidade de medo e aflição para milhares em todo o mundo. Dadas as mensagens difundidas sobre o assunto que afetam todas as áreas da vida, as crianças certamente podem e estão internalizando o medo.

Embora nunca desejemos pensar em termos de “capitalizar” o sofrimento dos outros, crises como essa oferecem oportunidades valiosas para conversas significativas com nossos filhos.

Ontem, conversei com uma aluna da primeira série sobre isso. Aqui estão as três perguntas que fiz a ela, juntamente com algumas das mensagens que comuniquei a ela.

1. Por que os cristãos não precisam temer a morte?

A maioria das pessoas reprime ou ignora a realidade inevitável da morte. O coronavírus levantou essa questão de maneira inegável para todos nós. Eu queria conversar com a criança sobre o conforto e a esperança que os crentes têm diante da morte.

Os cristãos são as pessoas que provocam a morte com o clamor: “Oh, morte, onde está o seu aguilhão? Oh, morte, onde está sua vitória?”

Conversamos sobre como Jesus veio para nos salvar de nossos pecados e nos libertar da morte. A morte para o crente é ganho quando vamos viver em glória com Cristo e somos libertos de sofrimentos nesta vida. Sim, temos apreensão pelo processo de morrer (que é miserável), mas em termos de resultado final, não temos medo por causa da vitória de Cristo no Calvário.

Eu queria que a esperança do cristão na morte fosse a primeira coisa que discutimos.

2. Por que os cristãos ainda devem ser responsáveis, seguros e sábios sobre o coronavírus?

Embora não tenhamos medo da morte, também não agimos como tolos. Não assumimos riscos imprudentes e seguimos o conselho das autoridades. Por quê? A aluna da primeira série e eu conversamos sobre como nossas vidas são um presente de Deus. Nosso Senhor nos chama para sermos fiéis mordomos desta vida para sua glória.

Parte de ser um bom mordomo envolve proteger nosso corpo e monitorar nossa saúde. Queremos tratar nossa vida e a vida de outras pessoas como sagradas, uma vez que todos somos feitos à imagem de Deus.

Dada essa importante administração, devemos seguir as práticas de senso comum que as autoridades de saúde adotaram – lavar as mãos, evitar apertos de mão, ficar dentro de casa se demonstrarmos sintomas, etc. Ao fazer isso, não estamos apenas sendo bons mordomos de nossas próprias vidas, mas também protegendo e honrando a dignidade dos outros.

3. Por que os cristãos podem viver neste mundo perigoso sem medo?

Alguns morreram nas mãos deste vírus. Isso deixou outros incrivelmente doentes. Muitos foram abençoados por evitá-lo completamente, mas são atormentados pelo medo.

Uma das frases mais reconfortantes da Bíblia é “Não temas”. Por que o cristão tem liberdade para rejeitar o medo e viver em paz? Como essa garota disse, porque “Deus está no controle de tudo”. Muito do medo decorrente dessa crise internacional emana da percepção de que Deus perdeu o controle do mundo.

Na realidade, Cristo subiu ao seu trono no céu, onde ele governa sobre todos. Em nossa conversa, garanti a essa criança que Deus permanece no controle de todas as coisas em Seu universo. Sua bondade constitui um aspecto igualmente importante de nosso conforto. Deus não apenas mantém todas as coisas sob seu controle soberano, mas também governa todas as coisas de acordo com seu caráter puro e perfeito. Saber que ele é bom e também soberano significa que podemos viver em paz.

Seja pelo fechamento da escola ou pelas informações que ouviram na mídia, seu filho aprenderá sobre os perigos do coronavírus. Aponte proativamente para o caráter bom e gracioso do Senhor, juntamente com as doces e seguras promessas do evangelho, e você as confortará em meio à presente crise. E pode prepará-los para as aflições da vida no caminho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.